quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Feliz ano novo, Mano Menezes!

Amigos sofredores,


Dizem que começo de ano é época de repensarmos aquilo que fizemos de errado no ano anterior para que, quem sabe, possamos melhorar e viver dias melhores. Se isso for mesmo verdade, nosso treinador Mano Menezes precisará passar um bom tempo pensando.


2011 não foi um bom ano para a seleção brasileira. Pior, foi um ano péssimo. Amistosos contra nações sem tradição alguma, campanha horrorosa na Copa América e um time sem padrão de jogo que não consegue empolgar ninguém. Não sei vocês, mas eu começo 2012 extremamente preocupado com esse time e com um medo muito grande de que, se nada for feito, veremos um vexame dos grandes em 2014. Claro, ainda há tempo para consertar as coisas, mas é preciso agir já.


Ano passado já começou errado para o Brasil. Perdemos de 1x0 para a França, com gol de Benzema e ainda tivemos Hernanes expulso no primeiro tempo depois de uma entrada digna de MMA no autor do gol francês. Aliás, essa expulsão custou ao meia brasileiro uma longa estadia na geladeira de Mano Menezes, que voltou a convocá-lo apenas meses depois, mesmo ele sendo um dos principais destaques da Lazio durante o ano inteiro. Atitude completamente exagerada do nosso treinador.

"Aprendi com o Steven Seagal!"
Depois disso, tivemos uma vitória por 2x0 contra a fraca Escócia, um empate em 0x0 com a Holanda e uma vitória por 1x0 contra a também limitada Romênia, jogo que ficou marcado pela despedida de Ronaldo. Após essa sequência de jogos, o Brasil foi jogar a Copa América. Ah, a Copa América!


Na primeira fase, três jogos e apenas uma vitória. 0x0 contra a Venezuela, eterno saco de pancadas da América do Sul, 2x2 contra o Paraguai e 4x2 contra o Equador. Cá entre nós, uma campanha ridícula dessas só poderia resultar em algo ainda mais ridículo no mata-mata. E não deu outra. Depois de incontáveis gols perdidos e firulas durante o jogo inteiro, o Brasil perdeu quatro pênaltis e foi eliminado pelo Paraguai depois de um empate em 0x0 no tempo normal. Eu ainda não sei como é possível uma seleção como a brasileira perder quatro pênaltis numa disputa, mas enfim, foi o que aconteceu. Essa façanha deixou até Martin Palermo pequeno.


Depois disso, mais uma derrota. Desta vez para o fortíssimo time da Alemanha, por 3x2. Apesar da derrota, é de amistosos como esse que o Brasil precisa. Contra uma equipe que tem grandes jogadores e um padrão de jogo que há muito não é visto na nossa seleção. Então, podemos concluir que os amistosos seguintes foram do mesmo nível, certo? Errado, óbvio.


Jogos contra Gana, Costa Rica, México, Gabão e Egito marcaram o restante da temporada brasileira. Ok, ganhamos todos os jogos, mas e daí? Tirando o México, os adversários eram fraquíssimos e o Brasil ainda conseguiu jogar mal!


Ah, ainda jogamos duas vezes contra a Argentina, pela Copa Roca, torneio amistoso em que as seleções eram formadas apenas pelos jogadores que atuam por aqui. Para garantir pelo menos uma alegria no ano, batemos nos argentinos por 2x0, após empatar em 0x0 no primeiro jogo.


Enfim, saldo de 2011: 16 jogos, 9 vitórias, 4 empates e 3 derrotas, gerando um aproveitamento de 64,6%. De fato, não é um número tão ruim assim, mas se levarmos em conta que todas as vitórias foram contra times medíocres e que, quando enfrentamos seleções realmente fortes, não ganhamos nada, vemos o quão ruim foi o ano.

Além disso, o padrão de jogo do Brasil desapareceu completamente. Chutões, ausência de jogadas e um time nada envolvente. Há explicação para isso: quase setenta jogadores diferentes convocados durante o ano, dando uma cara diferente ao Brasil a cada jogo. E entre esses inúmeros jogadores, tivemos pérolas como Renato Abreu, Renato Augusto, Cícero e Neto. Chega de testes em 2012! A seleção brasileira precisa ter uma cara! Precisa ter jogadores de nível!

"Mano tá aprovado na seleção! Ele entendeu bem a lição sobre chutões..."
Espero então que Mano Menezes pense bastante e aja mais ainda em 2012, porque precisamos apagar o péssimo ano de 2011. Amistosos mais competitivos e um time com cara de time são necessidades urgentes. Lembremos que o Brasil terminou o ano em sexto lugar no ranking da Fifa, posição muito abaixo daquela que estamos acostumados. Além disso, estamos em ano de Olimpíadas, e a inédita medalha de ouro viria em ótima hora.


Feliz ano novo, Mano Menezes. Espero que 2012 seja um ano muito melhor do que 2011. Mas é preciso muito trabalho para isso. Vamos em frente!


Um abraço a todos!

3 comentários:

Danilo Picucci disse...

Já está ficando comum ouvir na mídia: "O Mano é um bom técnico, ele precisa de mais tempo..."

O aproveitamento dele está ridículo e amedrontador, se ele não impor um esquema de jogo baseado em alguns jogadores chaves ele vai continuar tentando adaptar o time perfeito e continuar sem padrão nenhum.

As Olimpiadas serão o palco perfeito para colocar a mulekada pra jogar e ver se a nova geração tá disposta a dar o sangue pela pátria.

Espero que sim!

4 de jan de 2012 11:31:00
Gustavo Biglia disse...

Espero que o Mano caia até a próxima Copa do Mundo.
Precisamos de um técnico que não esteja pensando em se beneficiar por transferências e visibilidade de alguns jogadores. Até o momento, só vejo ele chamando jogadores que atuaram ou atuam no Corinthians, sem merecimento nenhum, pois existem outros jogadores nas mesmas posições de outros clubes do Brasil e do Mundo que jogam melhor que Ralf, Jucilei, Elias, William, Douglas, entre outras piadas.
Não peço para ele convocar jogadores do meu time de coração, mas sim para que ele convoque jogadores que além de estarem passando por um bom momento no seu clube tenha certa regularidade.
Peço para que o Mano em 2012 não pense no que é melhor para ele neste ano, mas sim para a seleção!

4 de jan de 2012 13:41:00
Tiago Ciarallo disse...

Fora Mano Menezes!!!

4 de jan de 2012 15:29:00

Postar um comentário

Participe!
Deixe seu comentário!

Não serão permitidos comentários ofensivos, preconceituosos ou que contenham Spam e conteúdo impróprio.