quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Universidad do Chile - Los de Abajo

Los de Abajo? Não mais!

Você já ouviu falar de “La U”? Não? Se o seu time disputou a Libertadores nos últimos, então você provavelmente já ouviu falar.

Em 2008, na volta do meu intercâmbio pela Austrália e Nova Zelândia, onde só se falava em Rugby e Cricket, eu estava sedento por uma partida do bom e velho futebol. Na minha curta estadia de 3 dias em Santiago, não resisti, cheguei num domingo pela manhã e, mesmo depois de 13 horas de viagem, perguntei para o dono do hostel se haveria algum jogo no Estádio Nacional do Chile naquele dia. Ele não teve tempo de responder. Lá do fundo, um empolgado hincha chileno gritou "LA U!!! Vamos a la cancha brasileño!!!".



No começo eu não entendi muito bem, achei que seria um jogo da Universidad Catolica, e fiquei decepcionado quando ele me falou que era a Universidad do Chile que iria jogar, e não o Colo Colo. Pra mim o Universidad do Chile era daqueles “times saco de pancada” da fase de grupos da Libertadores. Mal sabia eu, que estava prestes a conhecer um dos maiores times da América do Sul, e ainda, assistir ao vivo a despedida de uma das maiores lendas do futebol sulamericano: “El Matador” Marcelo Salas.

No primeiro jogo das oitavas de final do Apertura de 2008, o Cobreloa havia ganho por 2 a 0, mesmo assim “Los de Abajo”, como se auto intitulam os fanáticos torcedores da maior torcida do Chile ocuparam mais de 30 mil lugares do lindíssimo Estádio Nacional, com vista para os Andes. O time não tem estádio, e por isso é motivo de chacota dos torcedores do Colo-Colo e da Católica. Também não tem Libertadores e não tinham títulos internacionais até então (qualquer semelhança com outro time brasileiro que também está bem na Libertadores é mera coincidência).
Los de Abajo fazendo festa!
Meu amigo hincha me contava exaltado sobre o time, que tinha Marcelo Salas como grande esperança de gols. Logo no início do jogo o Cobreloa fez 1 a 0, o que obrigaria La U a ganhar por 4 a 1. Mesmo assim, a torcida não parou um minuto sequer, e o time foi pra cima, virou o jogo ainda no primeiro tempo, e Salas fez 2 nesse jogo. Mesmo no fim do jogo (3x2 para La U) quando sabiam que não havia mais chances, “Los de Abajo” cantaram algo que ficou na minha memória:

Aunque no ganemos en la cancha 
Esta hinchada no te dejara ( ni cagando ) 

Es tan grande lo que llevo adentro ( sentimiento ) 
Que no lo podemos evitar 
Te alentare 
Aunque vayas perdiendo 
Te seguire 
Esa locura no la parare 
Yo soy del bulla 
Y no me queda ni una duda 
Que es la mejor 
La del leon

E assim se despediram com orgulho do ídolo Marcelo Salas, praticamente ignorando a eliminação nas oitavas de final do Apertura. Em outra música, diziam ter certeza de que voltariam a ser grandes um dia. E de fato, foi o que aconteceu.
Marcelo Salas, ídolo.
Depois de 2008 “Los Leones” ressurgiram como uma das maiores forças do futebol sulamericano. Em 2009 ganhou o Apertura e deu trabalho para o Fluminense na Sulamericana. Mostrou sua força na Libertadores 2010, quando eliminou o Flamengo e só caiu frente ao Chivas na semi-final. Em 2011, La U ficou conhecida como “O BARCELONA DAS AMÉRICAS”, e não foi à toa. Atropelou grandes clubes do Brasil e da Argentina, ganhou o Apertura e o Clausura Chileno e o mais importante, não pode mais ser chamado de time caseiro pelos rivais, já que ganhou a Copa Sulamericana.

Durante esse período vitorioso, revelou jogadores como Montillo e Vargas. O time atual joga pra frente, se classificou em primeiro no grupo 8 da Libertadores 2012 e só foi eliminado na Semifinal pelo Vice Campeão Boca Juniors. Hoje, o diferencial da La U não é um grande jogador, e sim a força do entrosamento da equipe, que embalada pela torcida joga pra frente e praticamente não perde em Santiago. E quem poderia ter dado esse espírito ofensivo para a equipe senão ele? O técnico Marcelo Salas, que foi substituído esse ano pelo argentino Jorge Sampaoli.

Momento histórico da despedida de Salas

Esse é meu primeiro post no Arredonda! Gostaria de parabenizar os criadores pela qualidade do blog, principalmente porque é escrito por quem verdadeira ama o futebol ! Espero contribuir mais vezes.

Abraços!
Paulo Gouvêa

Editado por: Danilo Picucci

1 comentários:

Danilo Picucci disse...

Valeu pela colaboração Paulo!
Texto incrível de um dos maiores times da América do Sul e que infelizmente só ficou conhecido recentemente no Brasil.


Abraços!

13 de set de 2012 11:22:00

Postar um comentário

Participe!
Deixe seu comentário!

Não serão permitidos comentários ofensivos, preconceituosos ou que contenham Spam e conteúdo impróprio.