quinta-feira, 24 de abril de 2014

"Ônibus do Chelsea" e outras retrancas que fizeram história.

O técnico Mourinho foi criticado por diversos comentaristas de futebol após o empate de 0 a 0 contra o Atlético de Madri pela semi final da Champions, na última terça-feira. Apesar de contar com um elenco milionário, o português botou Oscar e cia no banco, montou o time no esquema que vem sendo chamado de “Ônibus do Chelsea”, uma muralha bem postada no campo de defesa, que abre mão do ataque mas dificilmente dá chances de gol ao adversário.

Apesar de o jogo não ser bonito para quem só está assistindo pelo espetáculo, tenho certeza absoluta de que a torcida do Chelsea adorou o resultado! O Barcelona tem um time, ofensivamente, melhor do que o Chelsea, não abriu mão do seu estilo de jogo e, como resultado, perdeu dentro e fora de casa, para o time mais “Libertadores” da Europa. Agora o Barça está em crise, a imprensa caiu matando. Mas, e se tivessem jogado com um pouco mais de humildade e até “medo”, será que a torcida criticaria a postura, mesmo em uma eventual classificação?

Mourinho mostra mais uma vez que está pouco se lixando para os críticos e consegue um resultado que poucos esperavam com uma retranca muito bem montada, mesmo com um time milionário nas mãos. A classificação para mais uma final tem boas chances de acontecer.

Você pode até não gostar de times retranqueiros, mas será que algum dos times abaixo teria entrado para a história caso tivesse adotado uma postura mais ofensiva?  Listamos alguns grandes esquadrões que marcaram época jogando na retranca:

BRASIL - 1994
O Brasil não era campeão do mundo desde 1970. Parreira abriu mão do camisa 10, botou Mazinho (mais um volante) no time, e com um 0 a 0 suado na final, conseguimos o título mundial nos pênaltis. A seleção do capitão raçudo Dunga ficou longe de ser lembrada como um exemplo de futebol bonito, mas a conquista é inesquecível.




PARAGUAI - 1998
Quem não torceu para o Paraguai naquele jogo contra a França? O Paraguai mostrou ao mundo que é possível amar um time retranqueiro! Comandado por Chilavert, Ayala, Arce e Gamarra (o melhor zagueiro do mundo), o Paraguai deu muito mais trabalho para a França do que o Brasil, na final, em 1998. Gamarra foi eleito o melhor zagueiro da Copa sem cometer uma única falta.




GRÉCIA - 2004
Felipão levou Portugal para onde ninguém imaginava. Com muita raça, e apoiado pela torcida, o time "de trás dos montes" chegou à final da Euro, jogando em casa, contra um time que chegou lá desacreditado, jogando de forma "humilde" e só na retranca. Resultado? O título inédito para os gregos. Em 2014 eles virão para o Brasil, e ninguém acreditava nisso, de novo.




ONCE CALDAS – 2004
O time de Manizales conseguiu o feito de calar 3 templos do futebol mundial em uma mesma edição da Libertadores: Vila Belmiro, Morumbi e La Bombonera. Sempre segurando o empate fora de casa e vencendo aos trancos e barrancos em casa, o time conseguiu ir à Tokyo e segurou também o Porto na final, só perdeu nos pênaltis.





SÃO PAULO FC – 1977 e 2005
Todos os envolvidos na final do Brasileirão de 77 admitem, o Atlético MG era muito melhor do que o São Paulo. Sabendo disso, o time foi para o Mineirão utilizando todos os artifícios possíveis para desestabilizar o time mineiro. Chicão e Waldir Peres se tornaram os heróis da conquista. Chicão liderou a defesa tricolor e não deixou os craques do Galo jogarem. Nos pênaltis, toda a catimba de Waldir Peres serviu para desestabilizar os jogadores, e a taça veio para o Morumbi.

Uma das maiores conquistas do São Paulo FC veio jogando da maneira mais "feia" possível. O time do Liverpool se dizia imbatível e não tomava sequer um gol há 11 jogos. Com a humildade de Mineiro, Josué, Lugano, Fabão, Edcarlos e uma atuação monstruosa de Rogério Ceni, o São Paulo ganhou com o 1 a 0 mais sofrido da história, com direito a 3 gols anulados do Liverpool. Você acha que a torcida do São Paulo reclama de o time ter jogado na retranca?




SC INTERNACIONAL – 2006
Assim com o São Paulo em 2005, o Internacional parecia não ter chances frente ao time mais forte do mundo no momento, o Barcelona de Ronaldinho. Jogando com muita disciplina tática, dedicação e suor, o Inter segurou os ataques do Barça, até uma bola sobrar para o iluminado, a lenda Adriano Gabirú. Assim, jogando sem dar espetáculo algum, o Inter entrou para o seleto grupo de clubes campeões do mundo em 2006.


ITÁLIA - 2006
Em 2006 o Brasil tinha o quadrado mágico, a Alemanha tinha novas estrelas jogando em casa, a França tinha Zizou, e a Itália... bem, a Itália tinha raça. Conseguindo segurar grandes esquadrões e levando decisões para os pênaltis, a Itália conseguiu tirar o lorde Zizou do sério, e conseguiu eleger seu zagueiro como o melhor jogador do mundo daquele ano. Resultado? O Tetra que levou um país à loucura, e que ninguém esperava.




CHELSEA - 2012
O Chelsea, financiado pelo bilionário russo Roman Abrahmovic, nunca havia conquistado um título europeu, e parecia que mais uma vez teria o seu caminho interrompido pelo campeão de 2011, o temido Barcelona. Num esquema 4-5-1, onde apenas Drogba ficava avançado, o time conseguiu parar o time catalão e, em 2 contra-ataques definiu o confronto. Resultado? Entrou para a história.




SUÍÇA - (2010-2014)
Pouca gente se lembra, mas a Suíça foi a única seleção a ganhar da Espanha na Copa de 2010. Apesar de ter sido eliminada, a seleção ficou famosa por sua retranca. Um time muito bem organizado, que segura os adversários, acha um gol de vez em quando e com isso se torna um time difícil de ser batido. Nas eliminatórias para a Copa de 2014, ficou em primeiro no seu grupo e tomou apenas 6 gols em 10 jogos, ano passado, venceram o Brasil em um amistoso. O resultado? 1x0, claro.



Esquecemos de algum esquadrão da raça? Escreva nos comentários!!!

Torce para o Santos, ama o futebol arte e prefere perder um mundial do que encher o time de volantes? Pode cornetar também!

2 comentários:

Guilherme C. Falcão disse...

Concordo Paulo.


Pensando como dirigente, eu preciso de resultado, logo o meu time tem que ganhar. O futebol tem muitas coisas envolvidas como dinheiro, empregos.... Então é preciso ter RESULTADO!


Resultado é ganhar campeonato, o como, isso vai depender das peças que o treinador tem para montar o time.


Não acho errado montar um time para se defender e atacar só na boa. Engraçado que muita gente que critica, se um time considerado pequeno faz isso, diz que é porque não tem como jogar de igual para igual.


E se um time grande faz isso, não pode ser pelo mesmo motivo?


Pensando como torcedor é claro que seria muito melhor ver meu time ganhar jogando bonito, mas devido a necessidade de resultados, a beleza fica depois da performance.


Abs!


Guilherme C. Falcão

24 de abr de 2014 17:40:00
Danilo Picucci disse...

Acho que ninguem reclama quando o próprio time ganha fazendo retranca, as vezes é necessário mesmo.
O problema acho que é o time precisar fazer isso, enquanto que na realidade deveria estar montando esquadrões de qualidade técnica.


Resumindo, eu entendo o motivo, mas me preocupo com as causas.

25 de abr de 2014 05:51:00

Postar um comentário

Participe!
Deixe seu comentário!

Não serão permitidos comentários ofensivos, preconceituosos ou que contenham Spam e conteúdo impróprio.